4 formas de otimizar os processos de data center na sua empresa

O data center moderno é muito mais do que armazenamento de um grande volume de dados. É a espinha dorsal onde se centralizam as operações e toda a infraestrutura de TI, e deve ser capitalizado em termos de flexibilidade, escalabilidade, segurança e desempenho. Trata-se de uma área que tem evoluído bastante e que se está a transformar através da virtualização e da cloud. Otimizar os processos de data center é crucial para eliminar silos, permitir a continuidade do negócio, agilizar e simplificar o trabalho dos profissionais de TI, acelerar o acesso aos dados e sistemas por parte dos utilizadores, e assegurar que tudo funciona de forma segura, sem problemas, na máxima disponibilidade e com o mínimo de custos. Além disso, deve permitir aos profissionais de TI focarem-se em processos/tarefas que podem trazer valor acrescentado ao negócio da sua organização.

Soluções como o Cisco UCS Director, Red Hat Ansible ou VMware vRealize Automation (vRA) foram especificamente desenhadas para simplificar tudo isto, possibilitando gerir, automatizar e orquestrar recursos físicos e virtuais, redes e armazenamento a partir de um único local.

Conheça 4 formas de otimizar os processos de data center na sua organização:

  1. Criação de workflows para realização automática de tarefas e processos. Criar workflows traz-lhe diversos tipos de benefícios: a garantia de que todos os processos são seguidos “à risca” no seu data center; a obtenção de informação precisa e atualizada sobre o estado do data center; e, em última análise, a otimização das operações e processos no data center. É preciso não esquecer que os data centers são estruturas complexas e em constante evolução, sofrendo diariamente intervenções que lhe adicionam, retiram, trocam, modificam e até desativam componentes. Devem por isso criar-se workflows para a realização automática de tarefas e processos críticos para as operações diárias e que são essenciais para manter o data center seguro e com alta disponibilidade, eliminando trabalho manual moroso, ineficaz e propenso a erros.
  2. Disponibilização de catálogo de serviço para utilizadores. Um catálogo de serviços unificado e consistente permite que os utilizadores solicitem e provisionem recursos de infraestrutura e aplicações de uma forma correta e sem desperdício. O catálogo de serviços deve estar sobre a camada da automação, traduzindo-se em serviços lógicos e mensuráveis que sejam simples de requerer e de gerir. Importante: este catálogo pode incluir uma vasta gama de serviços de TI e não-TI, permitindo que os utilizadores finais os usem facilmente. A disponibilização destes recursos e/ou aplicações também pode estar sujeita a um ciclo de aprovação, de modo a garantir que os utilizadores não façam pedidos que excedam a capacidade da infraestrutura ou que esse recurso e/ou aplicação não deva ser provisionado num determinado momento. Outro aspeto a ter em consideração nos catálogos de serviço reside nos recursos modulares oferecidos como uma camada de orquestração. De facto, o que a realidade nos mostra é que os recursos são limitados e por isso é necessário evitar que a empresa fique presa a uma solução que não pode ser dimensionada de acordo com as necessidades em cada momento, crescendo ou diminuindo em conformidade com os dinâmicos requisitos ditados pelo IT e pelo mercado. Basta recordar que o back-office é ele próprio alvo de um constante estado de mudança, pelo que a falta de controlo pode resultar em problemas de desempenho para as aplicações de front-office. Em casos extremos, isto pode levar a dispendiosas falhas de serviço e, consequentemente, a utilizadores frustrados – que podem ser tanto os colaboradores da sua empresa como clientes finais.
  3. Disponibilização de infraestruturas multi-tenant. Esta é uma boa estratégia caso a sua empresa tenha necessidade de efetuar uma separação lógica da infraestrutura por vários departamentos, conseguindo manter um total controlo dos custos. Através de um data center com infraestrutura multi-tenant, pode simplesmente distribuir pelos vários tenants diferentes tipos de recursos, sejam eles um servidor ou uma determinada quantidade lógica de recursos, ou, no limite, efetuar apenas uma separação ao nível da segurança.
  4. Escalabilidade de infraestruturas. Atualmente as empresas deparam-se muitas vezes com a necessidade de aumentar a sua infraestrutura, seja para um pico sazonal de workflows (por exemplo o fecho do ano) ou para garantir a recuperação de um desastre. O dilema passa sempre por adquirir mais recursos para a sua infraestrutura, ou adotar uma estratégia diferente e evoluir para um modelo “as a Service”. Através das ferramentas de orquestração e automação, é possível garantir de uma forma totalmente automatizada que o serviço da sua organização continua a operar dentro da normalidade e de uma forma totalmente transparente, independentemente de se tratar de um pico de necessidade ou de uma recuperação de um desastre. Graças a estas ferramentas, estas “extensões” de recursos tanto podem operar noutro centro de dados da sua organização ou de um parceiro, como na cloud pública, permitindo um total controlo de custos e alterando para um modelo financeiro baseado em Opex.

Workflow, Orquestração e Automação: a receita para o sucesso

Usar workflows, orquestração e automação são a chave para otimizar os processos de data center, tornando-o mais ágil, robusto e consistente – e adaptando-o a par e passo às necessidades de negócio da sua organização para uma operação simplificada, aumento da performance, segurança e alta disponibilidade. No entanto, o caminho para lá chegar envolve diversas frentes que é preciso analisar de modo a conseguir encontrar o equilíbrio perfeito que leve à melhor solução para cada caso.

 

Para avançar, deve contar com um parceiro de confiança que lhe permita obter a ajuda e orientação necessárias à medida das suas necessidades. Este é um tema apaixonante sobre o qual muito há a dizer e conversar – e na Warpcom teremos o maior prazer em trocar algumas ideias consigo. A nossa experiente e certificada equipa de Data Center & Multi Cloud trabalha com as principais referências nesta matéria, incluindo nomes como Red Hat, Cisco e VMware.

Entre em contacto connosco e saiba como implementar a melhor estratégia para otimizar os processos de data center na sua empresa.

Artigos Relacionados

Categorias

BlogNew

EbooksNew

MediaNew

Warp InfoNew

Receba todos os conteúdos da Warpcom!

Artigos relacionados

C-DAYS 2022

C-DAYS 2022

Evento: C-DAYS Cibersegurança 2022 Local: Centro de Congressos do Estoril Data: 7 a 9 de Junho de 2022 Link:...

Jornadas 2022 da FCCN

Jornadas 2022 da FCCN

Evento: Jornadas FCCN 2022 Local: Instituto Politécnico de Viseu Data: 31 de Maio a 2 de Junho de 2022 Link:...